Bolsonaro volta a atacar processo eleitoral e o STF em evento no Rio[/gpt3] – Blogdogesso.com

ALY8t1vzZOEDUp7iHqAuQkyLgSchnnma496MMC oAndJQYeVZW83xon85zPPgtvUJWBZAaYCClqXYmnHqUHhI6m5o0nDIMb92FmHiziXKmF8EJ81mb8C0YQceK0YakhUwIGJnoMXcM f6WwoE7fXw1200 h630 p k no nu


O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a levantar dúvidas sobre o processo eleitoral. Em evento neste sábado (25) no Rio de Janeiro, o ex-chefe do Planalto afirmou que “quem decidiu as eleições não foi o povo”. Ao longo da campanha presidencial de 2022, Bolsonaro fez ataques ao processo eleitoral e afirmou, sem prova, que as urnas poderiam ser fraudadas.

“Ninguém entende o que aconteceu em outubro do ano passado. Se eu sou o ex mais querido do Brasil, não sou ex por causa do povo. A grande maioria do povo está conosco. Isso que aconteceu, dispenso palavras. Vocês bem sabem quem interferiu e quem decidiu nas eleições. Repito, quem decidiu não foi o povo. O povo não foi respeitado. Mas vamos considerar o ano passado uma página virada”, afirmou Bolsonaro.

image 117 edited

Os ataques de Bolsonaro ao processo eleitoral, baseado em mentiras e sem provas, fizeram com que ele se tornasse inelegível neste ano, após decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em junho. A corte julgou a reunião promovida pelo ex-presidente com embaixadores estrangeiros em julho de 2022. Na ocasião, ele tentou desacreditar o tribunal e as urnas.

Neste sábado, Bolsonaro participou do evento do PL Mulher no Riocentro, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. O eleitorado feminino foi um de seus pontos fracos durante a campanha, o que abriu margem para que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ganhasse a disputa.

“Vocês, mulheres, são a força e são o poder. Era aquilo que faltava pra nós prosseguirmos nessa missão”, disse Bolsonaro. “A dor é grande. Perder o jogo faz parte, mas como esse jogo foi jogado, dói no coração.”

Em discurso de pouco mais de oito minutos, Bolsonaro também fez uma indireta contra o STF (Supremo Tribunal Federal), que foi alvo de ataques ao longo de seu mandato no Planalto. Ele fez uma menção a PEC aprovada pelo Senado que limita as decisões individuais na Corte.

[/gpt3]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.