Atletas brasileiros vencem medalhas no Parapan de Santiago[/gpt3] – Blogdogesso.com

ALY8t1t2LGWPZyrmFJUbC7m14fpgH8Ab8aqHED7IbPxvCKt6V6rvwPs68TqMI 9JIjaJhCgxyXKRC5fON8uUc8 XNKHngtxjTBD27xafVSSnicuX9ebaNQh45CX23JbredQRYMC0uPIGmLgX6Zg7qZbeNuXJ cs0vj2xc7bz6gdqsPUw1200 h630 p k no nu


O arqueiro cearense Eugênio Franco teve muito o que comemorar nesta quarta-feira (22) no Parapan de Santiago (Chile). O atleta de 63 anos – o mais experiente da delegação brasileira na capital chilena – garantiu a medalha de ouro ao ganhar por 135 a 123 do norte-americano Jason Tabansky na final do tiro com arco composto da classe WH1 (atletas com deficiências graves em três ou quatro membros). Somente ontem o Brasil, subiu mais de 40 vezes ao pódio.

53349166720 f77ccacaed 6k
Foto: Divulgação

“A expectativa é muito grande para Paris. Quero trazer a primeira medalha do tiro com arco para o Brasil nos Jogos”, disse Eugênio Franco, que fará 64 no dia 15 de dezembro e tem espondilite anquilosante, doença reumática que afeta as articulações.

Natação

Sinônimo de garantia de medalhas em Santiago, a natação teve mais um dia repleto de pódios. Começou com dobradinha nos 50m livre classe S12 (baixa visão) com o segundo ouro da pernambucana Carol Santiago, com o tempo de 27s18 e bronze da paraense Lucilene Sousa (28s62). A prata ficou com a norte-americana Grace Nuhfer (27s90).   A dupla voltou a brilhar nos 100m livre, desta vez com ouro e prata, respetivamente. Carol venceu ao completar a disputa em 1min00s12, e Lucilene (1min02s10) chegou em segundo lugar. A terceira colocada , com o bronze, foi a venezuelana Belkis Mota (1min08s00). 

“Essa competição é diferente, ela dá uma simulada no que vai ser os Jogos Paralímpicos e eu fico muito feliz de entrar, cair na água e estar lutando pelo ouro para o Brasil. Eu acho que hoje a gente tem uma equipe visual que é muito forte, quando a gente vai para um Campeonato Mundial, a gente arrasa, a gente põe medo mesmo nos outros atletas e eu só tenho a agradecer porque é um prazer mesmo fazer parte dessa equipe”, se derramou a pernambucana, campeã paralímpica nos Jogos de Tóquio.

[/gpt3]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.